domingo, 14 de novembro de 2010

Crônica à brasileira.


Ao sinal:
- Ei, me dá um real aí, tio?
- Não tenho mais nada, o mercantil foi caro, moleque...
- Ô, tio... Dá aí, pra eu comer...
- Sai do meio se não tu morre, moleque!
Ao bodegueiro:
- Ei, me dá um biscoito aí, tio?
- Depende: tem real aí?
- Tem não, senhor... Me dá aí, só um...
- Traz um real que te dou um pacote...
- Tem não, senhor...
- O biscoito 'tá caro, menino, até pra eu comprar!
Ao restaurante:
- Ei, dá um pedacinho aí, tio?
- Ô, moleque, sobrou não, veio pouquinho: 'tava caro...
- Mas dá só o molho, já engana...
- Sobrou não, moleque... Sai logo ou o garçon te enxota...
Ao comício:
- Ei, tio, me dá...
- Se afasta, moleque, deixa o dr. governador passar...
- Espera, diz moleque...
- Ei, tio, vê se dá um desconto no imposto pra sobrar esmola e comida pra eu...
Fim da crônica à brasileira...

Originalmente publicado no site "Recanto das Letras" em 5 de maio de 2 mil e 10,
qualquer vínculo com a polítca é mera coincidência...

Um comentário:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkk!! Muito boa! Escrita leve e clara... muito boa! Sem contar com o tom de piada que é ótimo!

    ResponderExcluir